Home

CONHEÇA A EXTRACREDI

A EXTRACREDI - Extremo Oeste Agência de Crédito é uma instituição que financia micro e pequenos negócios.

CLASSIFICADOS

EVENTOS

Mantenha-se atualizado e fique atento aos eventos relacionados, que acontecem em Santa Catarina, no Brasil e o Mundo.

TRABALHE CONOSCO

CASOS DE SUCESSO

Pessoas Empreendedoras e Empresas que se mantiveram parceria com a EXTRACREDI, contam suas histórias vencedoras.

COTAÇÕES FINANCEIRAS

Notícias Financeiras

    • Entidade destaca que a região não conseguirá contar um apoio mais forte da China na recuperação desta crise. A deterioração da economia na América Latina nos últimos meses tem surpreendido analistas e levado à revisão das projeções para um cenário ainda mais grave. O Instituto de Finanças Internacionais (IIF, na sigla em inglês) alerta agora que a região deve ter uma retração de 7,5% do Produto Interno Bruto (PIB) em 2020, estimativa pior que a projetada em abril, de -4,5%. As novas projeções incluem baixa de 9,7% na Argentina e de 6,9% no Brasil, enquanto o México caminha para um recuo de 8,7%. A previsão feita para o Brasil é pior que as estimadas por outros órgãos e especialistas: Mercado vê tombo de 5,89% no PIB brasileiro em 2020 Governo estima queda de 4,7% no PIB Banco Mundial estima queda de 5% FMI vê contração de 5,3% na economia brasileira “Na América Latina, o impacto sobre a atividade real no primeiro trimestre foi mais profundo do que esperávamos, e os indicadores de sentimento continuam deprimidos no segundo trimestre. Além disso, a propagação do vírus parece menos contido do que em alguns mercados desenvolvidos, onde os surtos foram graves”, afirmam os analistas do IIF. FMI prevê queda de 5,2% do PIB da América Latina Dessa forma, prevalece a leitura de que as economias latino-americanas devem ter uma contração “extraordinariamente profunda” este ano, que se deve também a um longo período de desempenho inferior aos pares emergentes. No caso do Brasil, a recuperação da recessão vista em 2015 e 2016 foi lenta e muito incompleta, até considerada uma queda acentuada no crescimento potencial. “Um rápido alívio dos ‘lockdowns’ está longe de garantido, dado um número ainda crescente de novos casos de Covid em toda a região”, afirmam. No entanto, a característica mais marcante desta recessão é a sua velocidade. Um único trimestre custará à região quase 10% de sua produção econômica, dizem os analistas do IIF. Em 2008, a recuperação foi forte, trazendo a renda real de volta aos níveis pré-crise em cinco trimestres. Um grande estímulo da China foi um fator essencial da recuperação. “Desta vez, o apoio de política econômica na China é moderado, como ocorreu na guerra tarifária de 2019. Isso é compatível com uma recuperação moderada na América Latina na segunda metade do ano, supondo que a propagação do vírus esteja contida globalmente”, afirmam. De acordo com os especialistas, mesmo se a recuperação ocorrer na América Latina em breve, o legado de um longo período de maus resultados de crescimento pesará no espaço das medidas econômicas e gerará uma perspectiva política e social desafiadora. Initial plugin text CORONAVÍRUS×

    • Os contratos futuros do petróleo Brent fecharam em alta de 0,64 dólar, ou 1,8%, a 36,17 dólares por barril, enquanto os futuros do petróleo dos Estados Unidos (WTI) avançaram 1,10 dólar, ou 3,3%, para 34,35 dólares o barril. Fábrica de refino de petróleo no Texas Mark Felix/AFP Os preços do petróleo avançaram nesta terça-feira (26), apoiados por sinais de que produtores estão cumprindo as promessas de cortes de oferta e pela recuperação na demanda por combustíveis em função do relaxamento de "lockdowns" relacionados à pandemia de coronavírus. Os contratos futuros do petróleo Brent fecharam em alta de 0,64 dólar, ou 1,8%, a 36,17 dólares por barril, enquanto os futuros do petróleo dos Estados Unidos (WTI) avançaram 1,10 dólar, ou 3,3%, para 34,35 dólares o barril. A Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e aliados, entre eles a Rússia, que formam o grupo conhecido como Opep+, concordaram no mês passado em cortar produção em quase 10 milhões de barris por dia em maio e junho, visando sustentar os preços em um momento em que as quarentenas devido ao coronavírus pressionam a demanda por combustíveis. O ministro de Energia da Rússia, Alexander Novak, possuía reunião marcada para esta terça-feira com produtores de petróleo para discutir a possibilidade da extensão dos cortes para além de junho, disseram fontes à Reuters. Algumas outras nações, incluindo grandes produtores do Golfo Pérsico, como Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos e Kuweit, já se comprometeram a prorrogar as reduções de oferta. "Toda essa conversa sobre um equilíbrio daqui uns dois meses parece ser um ponto de apoio", disse Phil Flynn, analista sênior do Price Futures Group.

    • São 5,1 milhões de trabalhadores ainda em primeira análise e 5 milhões em reanálise, ou seja, que foram considerados inelegíveis em uma primeira avaliação. Mais de 10 milhões de trabalhadores ainda aguardam análise para receber o Auxílio Emergencial de R$ 600, segundo informou o presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, nesta terça-feira (26). São 5,1 milhões de pessoas ainda em primeira análise e 5 milhões em reanálise, ou seja, que foram considerados inelegíveis em uma primeira avaliação e recorreram. Todos esses trabalhadores fizeram o cadastro pelo site ou app do auxílio. Trabalhadores que tentaram receber auxílio-emergencial receberam aviso que estavam mortos De acordo com o balanço da Caixa, foram processados 101,2 milhões do total de 106,3 milhões de cadastros. Veja a situação em cada grupo de trabalhadores: Bolsa Família 19,9 milhões de cadastros processados: 19,2 milhões elegíveis e 700 mil inelegíveis Cadastro Único 32,1 milhões de cadastros processados: 10,5 milhões elegíveis e 21,6 milhões inelegíveis Inscritos no app e site 54,3 milhões de cadastros (49,2 milhões processados): 29,3 milhões elegíveis, 19,9 inelegíveis (5,1 milhões destes em reanálise) e 5 milhões em 1ª análise Veja a situação dos pedidos e análises do Auxílio Emergencial até esta terça: Cadastrados: 106,3 milhões Processados: 101,2 milhões Elegíveis: 59 milhões Inelegíveis: 42,2 milhões Em 1ª análise: 5,1 milhões Em reanálise: 5 milhões Total de pagamentos (incluindo a 1ª e 2ª parcelas, até esta terça): Bolsa Família Beneficiários: 19,2 milhões Valor pago: R$ 22,8 bilhões CadÚnico Beneficiários: 10,5 milhões Valor pago: R$ 14 bilhões App/Site Beneficiários: 26,9 milhões Valor pago: R$ 31 bilhões Os trabalhadores podem consultar a situação do benefício pelo aplicativo do auxílio emergencial ou pelo site auxilio.caixa.gov.br. Os brasileiros poderão acompanhar ainda os seus pedidos por meio dos seguintes endereços: www.cidadania.gov.br/consultaauxilio e https://consultaauxilio.dataprev.gov.br . Veja calendário da 2ª parcela SAIBA TUDO SOBRE O AUXÍLIO EMERGENCIAL Depósito em poupança digital e restrição para saque e transferências Para os beneficiários que vão receber a segunda segunda parcela e não fazem parte do Bolsa Família, os pagamentos trazem mais restrições: todos vão receber por meio de conta poupança digital da Caixa - mesmo quem recebeu a primeira parcela em outra conta. Além disso, a poupança digital não vai permitir transferências inicialmente - apenas pagamento de contas, de boletos e compras por meio do cartão de débito virtual. Transferências para outras contas e saques só serão liberados a partir de 30 de maio (veja o calendário ao final da reportagem). Primeira parcela para novos aprovados A primeira parcela para esse novo grupo será creditada na conta escolhida pelo beneficiário, da forma como receberam os primeiros beneficiários: nas contas da Caixa, na Poupança Social Digital ou em contas de outros bancos. Esses beneficiários também poderão fazer o saque em espécie do auxílio na data da liberação. Veja como ficou o calendário de pagamento da 1ª parcela para novos aprovados: 19 de maio (terça): nascidos em janeiro 20 de maio (quarta): nascidos em fevereiro 21 de maio (quinta): nascidos em março 22 de maio (sexta): nascidos em abril 23 de maio (sábado): nascidos em maio, junho ou julho 25 de maio (segunda): nascidos em agosto 26 de maio (terça): nascidos em setembro 27 de maio (quarta): nascidos em outubro 28 de maio (quinta): nascidos em novembro 29 de maio (sexta): nascidos em dezembro Calendário da 2ª parcela O calendário do pagamento da 2ª parcela do Auxílio Emergencial começou na segunda-feira (18) e seguirá até 13 de junho. O calendário da terceira parcela, que estava prevista para maio, continua sem definição. O calendário da segunda parcela vale apenas para quem recebeu a primeira parcela até 30 de abril. O governo não informou quando vai pagar a segunda parcela para quem receber a primeira depois desta data. São 3 calendários: um para recebimento em poupança social um para saque em espécie para beneficiários do Bolsa Família um para saque em espécie para poupança social e transferência de recursos VEJA OS CALENDÁRIOS 1. Calendário para depósito em poupança social Economia G1 2. Calendário para pagamento aos beneficiários do Bolsa Família Economia G1 3. Calendário para saque e transferência da poupança social Auxílio Emergencial segunda parcela - saque e transferência da poupança social Economia G1 Initial plugin text

Parceiros

AMCRED-SUL BADESC BNDS JUROZERO MICRO CREDITO SOCIAL

MICROCREDITO DE SANTA CATARINA