Home

CONHEÇA A EXTRACREDI

A EXTRACREDI - Extremo Oeste Agência de Crédito é uma instituição que financia micro e pequenos negócios.

CLASSIFICADOS

EVENTOS

Mantenha-se atualizado e fique atento aos eventos relacionados, que acontecem em Santa Catarina, no Brasil e o Mundo.

TRABALHE CONOSCO

CASOS DE SUCESSO

Pessoas Empreendedoras e Empresas que se mantiveram parceria com a EXTRACREDI, contam suas histórias vencedoras.

COTAÇÕES FINANCEIRAS

Notícias Financeiras


    • Consumidores mais otimistas são os que possuem menor poder aquisitivo e, possivelmente, sobre os quais haverá um maior impacto da liberação dos recursos do FGTS nos próximos meses, diz pesquisadora. Consumo; consumidor; compras; gastos; supermercado; comércio Divulgação/PortalIbre O índice de confiança do consumidor, medido pela Fundação Getulio Vargas (FGV), avançou 1,1 ponto em agosto, para 89,2 pontos, o maior valor desde abril desse ano (89,5 pontos). Viviane Seda Bittencourt, coordenadora das sondagens, diz que o resultado mostra uma recuperação da situação atual mas ainda há queda das expectativas. "Apesar de os consumidores apostarem em uma melhora da situação financeira das famílias nos próximos meses, o ímpeto para consumir continua diminuindo, mostrando que todas as classes de renda estão cautelosas. Isso está relacionado com a sustentabilidade da recuperação do orçamento familiar e do nível de endividamento das famílias, já que os consumidores mais otimistas são os que possuem menor poder aquisitivo e, possivelmente, sobre os quais haverá um maior impacto da liberação dos recursos do FGTS nos próximos meses. Contudo, as perspectivas desses consumidores sobre mercado de trabalho continuam caindo”, explica. Pelo segundo mês consecutivo, a satisfação em relação ao momento atual melhorou, enquanto as expectativas em relação aos próximos meses pioraram. O índice de situação atual aumentou 3,4 pontos, para 78,7 pontos, o maior valor desde abril de 2015 (78,9), enquanto o índice de expectativas recuou 0,5 ponto, para 97,2 pontos, se mantendo em patamar abaixo do nível neutro de 100 pontos pelo quinto mês consecutivo.

    • Interessados devem comparecer a uma das unidades do CPAT para análise de perfil e cadastro, levando RG, CPF, Carteira de Trabalho e o número do PIS. CPAT Campinas oferece 34 vagas de emprego. Reprodução/EPTV O Centro Público de Apoio ao Trabalhador (CPAT) de Campinas (SP) oferece 34 vagas de emprego para moradores da região nesta quinta-feira (22). Os salários vão até R$ 3,2 mil, sendo a maior remuneração destinada ao cargo de mecânico (a) de refrigeração. Não é necessário ter o ensino médio completo, mas é desejável ter feito um curso de refrigeração. As oportunidades são para todos os gêneros e contemplam diversos níveis de escolaridade. Quinze das vagas são exclusivas para pessoas com deficiência (PCD). Para se candidatar, é necessário comparecer a uma das unidades do CPAT para análise de perfil e cadastro, levando RG, CPF, Carteira de Trabalho e o número do PIS. O órgão esclarece que as vagas estão sujeitas a alterações ao longo do dia. Para mais informações, acesse o site do órgão. Confira a lista de vagas Aprendiz frentista - 2 vagas Assistente técnico (a) de manutenção predial - 1 vaga Atendente de padaria - 1 vaga (PCD) Auxiliar administrativo (a) - 2 vagas (PCD) Auxiliar de manutenção elétrica e hidráulica - 1 vaga Auxiliar de serviços de importação e exportação - 1 vaga Confeiteiro (a) - 1 vaga Educador (a) social - 1 vaga (PCD) Enfermeiro (a) hospitalar - 6 vagas Garçom (garçonete) para hotel - 2 vagas Mecânico (a) de refrigeração - 1 vaga Mecânico (a) de manutenção de ônibus - 1 vaga Motorista carreteiro - 1 vaga Motorista de ônibus rodoviário - 1 vaga Motorista de ônibus urbano - 1 vaga Operador (a) de loja - 10 vagas (PCD) Operador (a) de vendas - 1 vaga (PCD) Endereço CPAT Unidade Centro Avenida Campos Sales, 427, Centro. De segunda a sexta-feira - Das 7h30 às 17h30. O atendimento na última sexta-feira do mês é encerrado às 12h. Unidade Ouro Verde Avenida Ruy Rodriguez, 3.900, Parque Universitário (Shopping Spazio Ouro Verde, 1º andar). De segunda a sexta-feira - Das 8h às 16h. O atendimento na última sexta-feira do mês é encerrado às 11h. Unidade Campo Grande Rua Manoel Machado Pereira, 902 (em frente à Praça da Concórdia). De segunda a sexta-feira - Das 8h às 16h. O atendimento na última sexta-feira do mês é encerrado às 11h. Veja mais oportunidades da região no G1 Campinas
    • Na véspera, a moeda dos EUA caiu 0,36%, a R$ 4,0509. Déficit orçamentário dos EUA deve atingir US$ 1 trilhão no próximo ano fiscal O dólar opera em alta nesta quinta-feira (22), com agentes do mercado ainda digerindo as sinalizações do Federal Reserve (BC dos EUA) na ata de sua última reunião de política monetária, enquanto aguardam a fala do chairman do Fed, Jerome Powell, na sexta-feira. Às 9h28, a moeda norte-americana subia 0,35%, vendida a R$ 4,0438. Na véspera, a moeda dos EUA caiu 0,53%, a R$ 4,0296. Na parcial de agosto, a moeda dos EUA acumula alta de 5,53%. No ano, acumula avanço de 4,01%. Cenário externo Os investidores repercutem a ata da última reunião do Fed, quando as taxas de juros dos EUA foram cortadas pela primeira vez em mais de uma década. De acordo com o documento, na ocasião, o banco central dos EUA debateu cortar os juros de forma mais agressiva. As tensões comerciais entre os EUA e a China também pioraram desde o corte de juros da economia americana, aumentando os riscos econômicos, o que tende a direcionar o foco dos investidores para os discursos do presidente Jerome Powell durante o simpósio anual de Jackson Hole, na sexta-feira, em busca de pistas sobre a trajetória dos juros na maior economia do mundo. O presidente norte-americano, Donald Trump, voltou a pressionar o Fed a cortar os juros na quarta-feira, afirmando que as políticas monetárias do banco dificultam o crescimento dos EUA. Na véspera, houve melhora do sentimento do investidor estrangeiro, que reagiu a indicações de que os Estados Unidos podem adotar estímulos fiscais para dar suporte à economia. Cenário local O Banco Central volta a realizar nesta sessão leilões simultâneos de venda de dólar à vista e de contratos de swap cambial reverso. Na véspera, o BC vendeu US$ 200 milhões em moeda física, na primeira injeção direta de liquidez no mercado de câmbio em mais de uma década. Foram negociados ainda 4 mil contratos de swap cambial reverso – nos quais assume posição comprada em dólar. O BC anunciou no dia 14 de agosto mudanças em sua forma de atuar no mercado de câmbio, com o objetivo de trocar posição cambial em contratos de swap tradicional por dólares à vista, formalizando novo modelo de intervenção cambial para aprimoramento do uso dos instrumentos disponíveis. O BC fará ofertas simultâneas de US$ 550 milhões à vista e de igual montante em contratos de swap cambial reverso até o dia 29. Os swaps são utilizados como instrumento para proteção para investidores.

Parceiros

AMCRED-SUL BADESC BNDS JUROZERO MICRO CREDITO SOCIAL MICROCREDITO DE SANTA CATARINA POLOCRED